16/5/2021 07:51

Flamengo escancara fragilidade na bola aérea defensiva e não faz valer superioridade na final do Carioca

Flamengo escancara fragilidade na bola aérea defensiva e não faz valer superioridade na final do Carioca

Flamengo dominou boa parte do jogo, mas não definiu e foi castigado (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

Amplo domínio dentro de campo, maior posse de bola, mais finalizações, mas pontaria falha. E o castigo veio de uma forma recorrente nos últimos jogos: a bola parada. Assim foi o roteiro do primeiro jogo da final do Carioca para o Flamengo. O empate em 1 a 1 com o Fluminense escancarou problemas da equipe de Rogério Ceni e deixou tudo aberto na decisão do Estadual.



Com força praticamente máxima (de todos os titulares, apenas Diego Alves não jogou), o Flamengo conseguiu impor seu ritmo de jogo e encurralar o Fluminense, principalmente no primeiro tempo. O gol de Gabigol logo aos 17 minutos dava indícios que a equipe rubro-negra poderia construir uma boa vantagem no jogo de ida da decisão.


LEIA TAMBÉM: Tite convoca a Seleção e volta a chamar Gabigol



Não foi, no entanto, o que aconteceu. O Flamengo construiu novas situações de gol na etapa inicial, mas não soube aproveitá-las. Bruno Henrique se enrolou com a bola na pequena área, Arrascaeta parou em Marcos Felipe e Gabigol - na melhor chance das três - finalizou de direita para fora.

Mesmo assim, o Flamengo foi para o vestiário com amplo domínio nos números e uma certa dose de tranquilidade. Bastava calibrar o pé que o time ampliaria a vantagem. Na volta do intervalo, outra oportunidade criada e mais uma perdida: Arrascaeta cruzou da direita e Bruno Henrique chutou fraco quase na pequena área.

DOR DE CABEÇA ANTIGA

A partir daí, o Flamengo passou a tentar cadenciar o jogo e Fluminense cresceu de produção com as substituições. O castigo veio aos 31 minutos do segundo tempo em um lance que escancara um problema já conhecido: a bola aérea defensiva. Gabriel Batista ficou na dúvida se saía na bola, ninguém marcou Luiz Henrique, que subiu sozinho e serviu para Abel Hernández empatar.

Os números deixam claro a fragilidade do Flamengo nesse tipo de jogada. Desde a estreia da equipe principal na temporada, o Rubro-Negro sofreu gol em jogada de escanteio em sete das 13 partidas disputadas. Antes do gol do Fluminense, os casos mais recentes haviam sido contra a LDU e Unión La Calera, ambos pela Libertadores.

Por pouco, o Flamengo não levou a virada em um lance de desatenção de Willian Arão, que poderia custar caro. Passados 90 minutos, a decisão do Carioca continua em aberto. Para confirmar o favoritismo e conquistar o 37º título estadual, cabe ao Flamengo ser mais eficiente com as chances criadas e consertar os erros na bola parada.



A partida de volta entre Flamengo e Fluminense será próximo sábado, às 21h05 (de Brasília), no Maracanã. Em caso de empate, a decisão vai para os pênaltis. Antes, o Rubro-Negro tem um compromisso pela quinta rodada da Libertadores, quarta-feira, às 21h, contra a LDU, também no Maracanã.

Flamengo, escancara, fragilidade, bola, aérea, defensiva

1398 visitas - Fonte: Lance


CONFIRA: Flamengo negocia com ex-jogador do São Paulo para substituir Gerson

VEJA: CBF não paga salários de atletas do Flamengo e Palmeiras e fatura R 30 mi














Instale o app do Flamengo para Android, receba notícias e converse com outros flamenguistas no Fórum!

Mais notícias do Flamengo

Notícias de contratações do Flamengo
Notícias mais lidas

Comentários do Facebook -




Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui ou Conecte com Facebook.
Casa da apostas online Betway

Últimas notícias do Mengão

Próximo Jogo - Campeonato Brasileiro

Quarta - 19:00 - Maracanã - Premiere
Flamengo
Fortaleza

Último jogo - Copa do Brasil

Quarta - 21:30 - Maracanã
Flamengo
2 0
Coritiba