Libertadores: Rival do Flamengo Destaca-se Como Melhor Time; Grêmio é Decepção

22/4/2024 21:52

Libertadores: Rival do Flamengo Destaca-se Como Melhor Time; Grêmio é Decepção

Libertadores: Rival do Flamengo Destaca-se Como Melhor Time; Grêmio é Decepção

Passadas as duas primeiras rodadas da fase de grupos da CONMEBOL Libertadores, já dá para começar a traçar os perfis dos times que estão em busca da Glória Eterna. A partir dos números do Data ESPN/Trumedia, vale destacar a equipe mais eficiente no período, o Bolívar -BOL, e também a solidez do Estudiantes -ARG - e ambos enfrentam brasileiros na terceira rodada, que será disputada entre esta terça (23) e a próxima quinta-feira (25).

Mas não para nisso. Buscamos os líderes e lanternas em várias medições que nos ajudam a entender qual é a ideia de seus treinadores para a competição. O maior libertador O Bolívar, que leva o nome do grande herói do processo de libertação do continente (Simón Bolívar), foi a grande surpresa das duas primeiras rodadas. O time celeste de La Paz lidera o grupo do Flamengo com 100% de aproveitamento e o melhor ataque, com 7 gols marcados.

E não por acaso, já que tem também a maior expectativa de gols – 5,18. As estatísticas indicam alguns comportamentos da equipe dirigida pelo argentino Flavio Robatto: tem o maior percentual de ações com bola registradas no seu terço defensivo – 32,9% (ao lado do rival The Strongest -BOL). Portanto, usa o famoso ‘bloco baixo’ de marcação. Um dado complementar a esse indica que o Bolívar não costuma pressionar o portador da bola. São apenas 22 tentativas de desarme, menor número (ao lado do Grêmio – que por sua vez é a maior decepção até aqui) do torneio.

O Bolívar também é o último da lista de duelos pela bola com 98 disputas a menos que o líder, o River Plate -ARG. Lá atrás, o experiente goleiro Carlos Lampe empresta segurança à defesa ao ostentar o segundo melhor número de ‘goles evitados’ (1,73). O Bolívar fica atrás, mas quando vai à frente tem sido mortal. Não é muito chegado aos cruzamentos (apenas 12), embora goste de usar os lados do campo, dono que é da maior amplitude do continente com média de 18 metros de largura em suas posses de bola. E chuta muito.

São 30 finalizações em dois jogos, uma a menos que o líder do quesito, o São Paulo (31). Os brasileiros Chico da Costa e Bruno Sávio têm sido decisivos. Chico está no topo da tabela dos finalizadores, com 13 tentativas, enquanto Bruno tem 8. Mas não é só chutar, tem que marcar. O Bolívar converteu 19,4% de suas tentativas, segundo melhor aproveitamento no geral. Os dois brasucas também se destacam nisso.

Chico converteu 23% de seus chutes e é um dos artilheiros da fase de grupos com 3 gols; Bruno Sávio tem aproveitamento de 25% e colocou na rede duas das oito bolas que finalizou. Os paceños serão adversários do Flamengo nesta rodada. É bom ter cuidado com eles.

Dono da quinta maior média de posse de bola até aqui, o Estudiantes chama atenção porque é o time com mais presença no terço ofensivo – 33,2% das ações com bola em seus jogos, somando as duas equipes, são no seu ataque – e por liderar as ações com bola na área de ataque (64). Fruto do grande número de cruzamentos com bola rolando, 49 em dois jogos (1º neste quesito no geral). Mas, acima disso, pela capacidade de manter esse controle sendo o time que sofreu menos faltas nestas duas rodadas (15).

Mas não são apenas esses dois que merecem um olhar mais atento. Listei abaixo características de várias equipes, brasileiras ou não, reveladas nestas rodadas iniciais. Separei-as em cinco sub-itens: ‘Controle de jogo’, ‘Marcação’, ‘Onde o jogo acontece?’, ‘No ataque’ e ‘Goleiros’.

CONTROLE DE JOGO O DONO DA BOLA - O Atlético-MG lidera a posse com a altíssima média de 69,1%. SEM A BOLA – O Alianza Lima-PER tem menor posse: 29% SEGURA A BOLA - O Fluminense é o brasileiro que menos vezes foi desarmado (227 vezes). Só dois outros times (Palestino-CHI e Strongest-BOL) perderam a bola menos vezes, mas não ficam tanto tempo com ela. POR MUITO TEMPO - O tricolor carioca fica com ela em média 32,3 segundos por posse de bola – maior tempo médio. PÁ, PUM - O Caracas-VEN não passa de 14,8 segundos a cada posse.

PASSES CERTEIROS – O Fluminense acerta 90,1% dos seus passes, seguido pelo Galo com 89,5%. PÉ TORTO? - Na outra ponta, o Alianza acerta apenas 69,5% dos passes. PERUANOS NÃO ENROLAM - Enquanto Flu e Galo trocam em média 8,2 e 8,1 passes por posse, respectivamente, o Universtario-PER tem média de 3,1 e o Alianza Lima, 3,2.

141 visitas - Fonte: -


VEJA TAMBÉM
- SURPRESA! Gabigol surpreendido com abraço da torcida do Flamengo em Manaus
- VIRADA DE CHAVE! Flamengo retorna a Manaus com objetivo de superar crise
- Novidades na Escalação do Flamengo para o jogo contra o Amazonas, confira



Instale o app do Flamengo para Android, receba notícias e converse com outros flamenguistas no Fórum!

Mais notícias do Flamengo

Notícias de contratações do Flamengo
Notícias mais lidas

Comentários do Facebook -




Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui ou Conecte com Facebook.

Últimas notícias do Mengão

publicidade

Brasileiro

Sb - 21:00 - -
X
Vasco Da Gama
Flamengo

Libertadores

Qua - 21:30 -
4 X 0
Flamengo
Bolívar